x

Entendendo as mudanças

Entendendo as mudanças

26/09/2016

Entendendo as mudanças

Os problemas de memória ocorrem em estágios. Cada estágio pode trazer mudanças em alguns aspectos da vida diária. Mas se a pessoa e o cuidador trabalharem juntos, você pode ser capaz de lidar com estas mudanças de uma forma bem sucedida.

Estes são alguns aspectos que podem mudar:

Mudanças nas atividades diárias

É muito importante estar envolvido em alguma atividade com significado, não apenas atividades obrigatórias cotidianas, como lavar pratos ou limpar o quintal, mas também a busca de lazer, como ouvir música e visitar amigos. Criar uma rotina diária que inclua atividades satisfatórias e significativas é uma parte essencial de estar conectado para pessoas com problemas de memória e seus cuidadores.

Pessoas com problemas de memória acharão que podem fazer algumas de suas atividades favoritas exatamente como sempre as fizeram. Outras atividades terão que ser levemente modificadas. Por exemplo, para a pessoa com problemas de memória mudar habilidades pode significar fazer atividades mais básicas de forma a ainda poder ser apreciada.

Para um cuidador, mudar responsabilidades pode fazer com que seja mais difícil achar tempo para os seus próprios interesses. Mas ao focar em coisas que ambos apreciam, você pode achar maneiras de permanecer conectado.

Mudanças na comunicação

A comunicação é essencial para nossa capacidade de estar conectado aos outros. Os problemas de memória não mudam o desejo ou a necessidade de se comunicar. No entanto, podem afetar as maneiras através das quais nós nos comunicamos. Pessoas com problemas de memória podem achar difícil se expressar com palavras. Elas podem também ter problemas em entender a linguagem escrita ou falada. Essas mudanças podem às vezes levar a frustração e solidão, tanto para a pessoa quanto para o cuidador. Mas não tem que ser assim. Há muitas maneiras de comunicar-se sem palavras.

De fato, especialistas dizem que nós nos comunicamos mais freqüentemente e mais significativamente por meios de comunicação não-verbais. Um aceno de cabeça, uma piscada, um sorriso ou um abraço podem falar alto e nos ajudar a permanecermos conectados uns aos outros. Há muitos passos que podemos tomar para mudar a maneira através da qual nos comunicamos, fazendo com que a mensagem ainda seja transmitida.

Tomada de decisões quanto ao futuro

Ao pensar sobre o futuro, há muitas questões difíceis a considerar. Questões como: quem tomaria decisões legais e financeiras por mim se eu ficar incapaz de tomá-las? Quem faria as escolhas sobre o meu tratamento de saúde por mim? Se eu precisar de mais ajuda, como ela poderá ser proporcionada? E como vamos pagar por isso? Essas são decisões que todo mundo precisa tomar, não apenas pessoas com problemas de memória e seus cuidadores. Os problemas de memória apenas salientam a importância de tomar estas decisões mais cedo. Tomá-las em conjunto pode proporcionar mais tranqüilidade tanto ao cuidador quanto à pessoa com problemas de memória.

Mudanças nos papéis e relacionamentos

Os problemas de memória pode fazer com que certos papéis e relacionamentos em sua vida mudem. Por exemplo, à medida que os problemas progridem, os cuidadores podem ser chamados a desempenhar um papel de líder mais do que ele ou ela poderia estar acostumado a fazer. E os problemas de memória apenas salientam a importância de tomar estas decisões mais cedo. Tomá-las em conjunto pode estimular o aprendizado de aceitar ajuda e assistência, talvez pela primeira vez na vida adulta. Ajustar-se a essas mudanças pode ser difícil. Felizmente, os problemas de memória progridem muito lentamente portanto, na maioria dos casos, você pode fazer estas mudanças pouco a pouco. A flexibilidade é necessária, mas este é o caso de todos os relacionamentos bem sucedidos. Se você permanecer flexível e mantiver seu ente querido em mente, provavelmente vai achar novas oportunidades para dividir significados e intimidade.

Mudanças no comportamento

Para algumas pessoas, comportamentos incomuns podem ser parte dos problemas de memória. Mudanças de humor, explosões de raiva, inquietação, ansiedade e depressão são alguns dos sintomas que podem ocorrer. Quando estas mudanças de comportamento acontecem, elas podem ser difíceis tanto para a pessoa quanto para o cuidador. Como todos os outros aspectos dos problemas de falta de memória, este pode ser manejado se vocês dois trabalharem juntos. Pessoas com problemas de memória não se comportam de forma pouco usual de propósito. Esses comportamentos não usuais não são culpa de ninguém. Algumas vezes eles são parte do problema de memória e medicamentos podem ajudar. Mas comportamentos não usuais podem ser também uma maneira de expressar uma necessidade emocional. Se olharmos esses comportamentos mais perto, freqüentemente descobriremos neles uma tentativa de manter um papel importante ou de conseguir segurança, afeto ou controle. As mudanças também podem sinalizar uma necessidade física, como aliviar dor, raiva, sede ou a necessidade de usar o banheiro. Trabalhar em conjunto para entender a necessidade subjacente e preenchê-la, freqüentemente resolve os assim chamados, comportamentos-problema. E o esforço de trabalhar junto pode fortalecer a ligação entre as pessoas.

Nota: o termo cuidador é usado para descrever a pessoa que proporciona o apoio mais constante à pessoa com problemas de memória. O cuidador pode ser um cônjuge, um filho adulto, outro parente, um amigo ou alguém contratado (por exemplo, uma enfermeira).