x

Qualidade de vida

Qualidade de vida

26/09/2016

Qualidade de vida

Ser o cuidador de uma pessoa com problemas de memória pode manter você bastante ocupado. Mas é importante tanto para você quanto para a pessoa de quem você cuida, ter algum tempo para atividades que possam manter mente e corpo ativos.

A atividade proporciona objetivos e significado para cada dia. Para as pessoas com problemas de memória, também ajuda a lidar com o tédio e a agitação. Atividades que estimulem a mente e mantenham o corpo ativo podem ajudar a manter tanto o bem-estar físico quanto o emocional.

Uma rotina diária que inclua atividades prazerosas pode ajudar a pessoa com problemas de memória a permanecer com algum grau de independência e manter suas habilidades.

Escolhendo a atividade certa

Uma atividade pode ser qualquer coisa que motive a pessoa com problemas de memória. Pode ser ativa ou passiva, recreativa ou prática. Idealmente, a atividade deve ser apropriada para o nível de capacidade da pessoa, sem ser estressante.A escolha da atividade certa começa com a descoberta do que a pessoa gosta. Pode ser um passatempo, uma forma de divertimento, esporte ou outra atividade. Aqui estão algumas maneiras de ajudar a pessoa com problemas de memória a identificar atividades significativas.

    • Fale com a pessoa sobre as atividades das quais ele/ela gostava no passado. Então pense em maneiras de adaptar tais atividades ao presente.
    • Observe a pessoa quando está desenvolvendo as atividades. Do que ele/ela parece gostar mais?
    • Use os recursos da comunidade. Um centro de convivência pode oferecer atividades das quais a pessoa com problemas de memória pode gostar.

Considere atividades em cada uma das seguintes áreas:

    • Música. Se a pessoa gosta de cantar, talvez exista algum refrão que ele/ela possa cantar de tempos em tempos. Mesmo ouvir música no rádio pode ser bom para um amante de música. Escutar as antigas músicas favoritas pode evocar memórias.
    • Artes e artesanatos. Existem muitos kits simples com ferramentas, materiais e instruções para projetos interessantes, que variam desde projetos manuais simples a pinturas e esculturas. Tais projetos finalizados podem dar à pessoa uma sensação de vitória.
    • Exercícios. O exercício físico diário é muito importante para a promoção da saúde. A pessoa gosta de esportes, de caminhar ou de qualquer outra forma de exercício? Podem existir aulas em centros comunitários da sua região. Uma caminhada diária em volta da quadra pode manter vocês conectados e ajudar a estruturar o dia.
    • Jardinagem. Plantar sementes, aguar o gramado, recolher as folhas, cultivar um canteiro de verduras, retirar ervas daninhas são tarefas que podem dar à pessoa um senso de propósito e, ao mesmo tempo, permitirem que ele/ela aproveite ambientes externos.
    • Tarefas domésticas. Executar as tarefas domésticas básicas, como lavar a louça e tirar o pó, é uma outra forma que pode fazer a pessoa sentir-se útil.
    • Voluntariado – Pense a respeito de compartilhar suas capacidades e seus talentos com a comunidade. Talvez você possa servir como tutor ou trabalhar em um jardim comunitário.
    • Esportes ou jogos – Mantenha-se em forma e divirta-se enquanto joga boliche, golfe ou bola com crianças. Ou aproveite e assista aos jogos de seus times prediletos.

Escolhendo o nível de dificuldade

Escolher o nível certo da atividade é tão importante quanto escolher a atividade certa. Atividades podem ser feitas de muitas maneiras diferentes, que vão de simples a complexas. Por exemplo, se você gosta de música, pode tocar um instrumento, cantar em um coral, assistir concertos comunitários ou ouvir sua música favorita em casa.Escolha o que é adequado para você. Se você aprecia exercícios, pode ir a aulas de aeróbica, caminhar em sua esteira ou caminhar em uma área segura. Decida o que você gosta e então ache o nível certo da atividade para você. Lembre-se que sua satisfação é mais importante do que o resultado final!

Todas as atividades têm níveis que variam de simples a complexos. À medida que os problemas de memória progridem, as atividades podem ser mantidas, mas os níveis nos quais elas eram realizadas podem precisar mudar. Por exemplo, escutar música pode ser simples mas cantar pode ser complexo. Ter em mente os estágios do problema de memória ajuda na decisão dos níveis de atividade apropriados.

Estágio inicial

A maioria das pessoas neste estágio ainda consegue fazer muitas atividades diárias no nível usual, mas elas podem precisar de um pouco de ajuda para começar as coisas. Aqui estão algumas sugestões para este estágio:

    • Ajude a pessoa a planejar e começar uma atividade. Por exemplo, ajude-a a conseguir os materiais necessários para um projeto, e participe dos primeiros passos do projeto.
    • Mostre os passos necessários para uma determinada atividade, se a pessoa está tendo dificuldades para lembrar.
    • Incentive ao máximo a independência e as escolhas.

Estágio moderado

Completar as atividades diárias torna-se mais difícil neste estágio e a pessoa pode ficar frustrada com as mudanças nas suas habilidades. A pessoa neste estágio pode ter dificuldade para completar tarefas que exijam múltiplos passos, como preparar uma refeição. Além disto, ele/ela provavelmente preferirá atividades mais simples, familiares e previsíveis, ao invés de uma rotina variada. Aqui estão algumas idéias a serem consideradas:

    • Estabeleça rotinas diárias e as mantenha o máximo possível.
    • Incentive a participação em atividades. Por exemplo, ao invés de perguntar “Você quer plantar estas flores?”, tente perguntar “Vamos plantar estas flores agora ou depois do almoço?”.
    • Adapte o nível das atividades de modo que a pessoa com possa continuar a fazê-las.
    • Divida as atividades (como preparar refeições, jogos e exercícios). Faça um passo de cada vez.
    • Ajude a pessoa a aproveitar a atividade, mesmo se o produto final não for perfeito.
    • Faça o máximo possível com a pessoa, não por ela.

Estágio avançado

Pense nas atividades neste estágio como uma maneira de comunicação da pessoa com problemas de memória e mantenha-a confortável. Aqui estão algumas sugestões para ajudar você a permanecer conectado neste estágio.

    • Coloque músicas das quais a pessoa gosta.
    • Tente trazer à tona o seu passado religioso. Por exemplo, preces, hinos ou músicas religiosas familiares podem trazer conforto.
    • Proporcione conforto pelo toque. Por exemplo, faça uma massagem nas mãos do seu ente querido com uma loção perfumada.
    • Leia alto. Escolha artigos de revistas ou versos de cartões de felicitação.
    • Deixe o ambiente confortável. Considere usar cobertas leves e com textura se a pessoa toca ou acaricia o tecido. Deixe fotos familiares por perto.

Fale com a pessoa enquanto faz alguma atividade. Fale sobre o dia, eventos ou mesmo sobre o tempo.

As pessoas com problemas de memória podem ser capazes de lembrar-se de eventos e de pessoas do passado muito claramente, mas esquecer o nome de um amigo ou de desligar o forno. A progressão do déficit de memória não pode ser evitada, mas os medicamentos podem diminuí-la. Além disto, existem várias coisas que uma pessoa pode fazer para melhorar a memória e com isso melhorar a lembrança das coisas do dia-a-dia. Estas dicas podem também ser úteis para os cuidadores.

Permanecendo ativo socialmente

Estar com outras pessoas pode ajudar a manter sua mente ativa. Passar tempo com os outros, especialmente amigos e família, pode ajudar você a apreciar a vida e a não ficar deprimido.Algumas vezes, no entanto, pessoas com problemas de memória, bem como pessoas com outras condições, podem começar a fugir de situações sociais. Para descobrir se isto pode estar acontecendo com você, pergunte-se o seguinte:

    • Eu prefiro ficar em casa em vez de sair quando eu tenho uma oportunidade?
    • Eu parei de ir a serviços religiosos ou clubes aos quais ia antes de descobrir a doença?
    • Eu me sinto sozinho a maior parte do tempo?
    • Eu evito conversar com pessoas?
    • Eu fico mais sozinho que com outras pessoas?

Se respondeu sim a uma ou mais das perguntas acima, você pode estar se isolando dos outros. Até mesmo se tiver que se forçar, tente ficar envolvido pelo menos uma vez por semana em uma atividade que permita a você conversar e estar junto dos outros. Se não conseguir, pode ser que você esteja deprimido. Converse com seu médico. Se ele ou ela diagnosticar depressão, existem tratamentos eficazes disponíveis.